6 fatores a considerar na estratégia de conteúdo da sua startup

Planejamento da estratégia de conteúdo

 

O marketing de conteúdo é uma estratégia que já traz muitos resultados em seu currículo. Empresas como LeadPages, ExactSales e Contentools já apostam e colhem muitos resultados a partir dela. Porém, a fama de “resultados demorados” e “muito esforço” acaba fazendo com que startups pensem diversas vezes antes de investir nela.

Concordo que empresas podem cair nesta armadilha ao investir em estratégias tradicionais de conteúdo planejadas sem um objetivo concreto. Mas, como você já leu aqui no blog, growth hacking aplicado ao marketing de conteúdo é uma opção mais que válida para startups.

Voltemos à pergunta inicial: o que você precisa pensar antes de começar o planejamento de conteúdo da sua startup? Previamente à produção de conteúdo, temos alguns pontos que necessitam reflexão antes de apostar nesta tão famosa estratégia. Vamos lá?

 

Conteúdo: muito além do Marketing

Algo que enfatizamos muito aqui na Content Hackers é que conteúdo não é apenas parte do Marketing. É claro que a estratégia é essencial para geração de leads e oportunidades, mas não deve ser visto apenas como um recurso para gerar leads.

A produção de conteúdo também é um excelente recurso para expandir oportunidades e fidelizar clientes. Afinal, além de gerar tráfego qualificado com estratégias de SEO, o conteúdo tem valor de gerar MQLs e SQLs e ajudar clientes a alcançar seu “resultado desejado”.

 

 

Portanto, já que você está pensando em planejamento de conteúdo, tenha em mente que se trata de um investimento para as áreas de Vendas, Sucesso do Cliente e Customer Experience. Mesmo se você ainda tenha estes departamentos estabelecidos na sua empresa, a produção de conteúdo é como um “coringa” na sua estratégia!

 


 

6 considerações antes de planejar sua estratégia de conteúdo

Em startups e empresas pequenas, a decisão de investir produção de conteúdo geralmente surge com o interesse de tornar conhecido o produto/serviço. É uma boa escolha, como já disse no início deste blog post. Por isso, é importante levar em consideração algumas variáveis que vão influenciar no planejamento do marketing de conteúdo da sua startup.

Como você vai perceber, são considerações relacionadas ao seu negócio. Como mostramos em nosso exemplo de framework de Content Hacking, cada conteúdo deve ser produzido com um objetivo em mente. Estes objetivos, como qualquer tática, deve estar totalmente alinhada com os objetivos-chave da sua empresa:

 

1. Qual objetivo você pretende alcançar?

Esta é principal pergunta que você deve fazer antes de começar. O que espera alcançar por meio da produção de conteúdo para sua startup: mais visitantes de qualidade? Mais leads qualificados para nutrição? Mais levantadas de mão e interessados no seu produto? Ou deseja aumentar a fidelidade dos seus clientes atuais?

Os objetivos que pretende alcançar têm relação direta com o status do seu produto/serviço e as buyer-personas que busca atingir. Sabendo disso, é importante que você tenha os objetivos e resultados-chave (OKRs) bem estabelecidos ao adicionar o planejamento de conteúdo ao mapa de atividades da sua startup.

 

2. Em qual estágio de desenvolvimento está sua startup?

O desenvolvimento de uma startup geralmente é dividido em quatro etapas: Definição da Visão & Missão, Desenvolvimento do Produto Mínimo Viável (MVP), Estabelecer o Product/Market Fit e Período de Escala e Crescimento. Saber em que momento está sua empresa influencia na priorização dos tipos de conteúdos a serem criados.

Se estiver em período inicial, provavelmente será preciso criar conteúdo para noção de marca, geração de tráfego e de demanda. Mas, se o produto já está sendo testado no mercado, com clientes ativos, é provável que o planejamento vá incluir conteúdo mais técnico, que ajude a aplicar conhecimento prático no produto e auxiliar na percepção de valor.

 

3. O perfil do cliente ideal (ICP) está definido?

Não há problema algum em produzir conteúdo para um produto que ainda está em desenvolvimento. Mas, otimizar o investimento em marketing de conteúdo é extremamente necessário para não invalidar todo o planejamento realizado no período de pré-desenvolvimento. Se não houver este cuidado, a validação de mercado (Product/Market Fit) pode indicar que o público ideal necessita de uma nova estratégia de conteúdo para fortalecer o processo de Marketing e Vendas.

Caso o perfil do seu cliente ideal já esteja definido e testado, o investimento no planejamento de conteúdo pode prosseguir focado nas demandas e objeções da persona. Caso contrário, a dica é investir em conteúdos evergreen, que atraem visitantes com perfil mais amplo e se encaixam em ações de conhecimento de marca. Estes conteúdos são menos voltados a produto, mas já ajudam a dar o primeiro passo na geração de tráfego e demanda.

 

4. Que tipo de produto/serviço está lançando no mercado?

Se a sua startup está produzindo uma tecnologia disruptiva, sem nenhuma empresa concorrente, o esforço inicial da estratégia de marketing de conteúdo deve ser em posicionar a solução no mercado. Isso porque novas tecnologias que não são conhecidas têm o desafio de alcançar seu público apresentando uma solução completamente diferente da usual.

Mas, se sua empresa desenvolve uma nova solução que já tem mercado estabelecido, a equipe de conteúdo terá de buscar estratégias que ajudem posicionar o produto/serviço em um mercado onde já há concorrência. Ou seja, procurar estratégias que gerem tráfego qualificado sem bater de frente com palavras-chave já dominadas pelos concorrentes!

 

5. Quem realizará a curadoria/gestão de conteúdo?

Sei que startups dificilmente dispõem de uma equipe para produção de conteúdo. Antes de pensar na implementação do marketing de conteúdo, é preciso saber quem será responsável por manter os conteúdos alinhados à proposta do produto/serviço. E para uma empresa de pequeno porte, há diferentes alternativas para realizar esta tarefa.

O responsável pela curadoria de conteúdo será um profissional in-house com participação direta na tomada de decisão? Quem sabe freelancers que atuem na gestão e planejamento de conteúdo, que deverá receber diretrizes da própria startup a cada semana? Ou talvez uma agência de produção de conteúdo que tome todas as decisões de planejamento e produção por conta própria?

 

6. Quantas pessoas produzirão conteúdo?

Depois da gestão, pense na execução da estratégia de conteúdo para sua startup. Quem serão os profissionais que vão efetivamente estruturar, produzir e publicar conteúdo? É claro que quanto mais profissionais, maior será o fluxo de produção. Mas, não pense que só volume é responsável pela geração de demanda: otimização e análise são cruciais para aplicar content hacking.

Quando a empresa já conta com um profissional qualificado, há maior liberdade e proximidade para definir táticas alinhadas com o objetivo da startup. Se não houverem pessoas na sua equipe, contratar freelancers é sempre uma opção para dar vida aos briefings. De qualquer maneira, o planejamento de conteúdo é necessário para auxiliar na priorização dos conteúdos a serem produzidos. Maximizar o ROI é sempre uma métrica de valor para startups, ainda mais para empresas que buscam crescimento rápido e escalável.

 

 

Chegou a hora de planejar sua estratégia de conteúdo

Assim que você tiver a resposta para estas perguntas, terá tudo o que precisa para começar o planejamento efetivo do marketing de conteúdo da sua startup. Estas breves definições são cruciais para alinhar as expectativas de resultados e os objetivos que realmente poderão ser alcançados.

Como falei no início deste artigo, a decisão de investir em produção de conteúdo em startups nem sempre é imediata. Com razão, pois é preciso ter cuidado especial no cálculo do ROI de cada ação. Então, ter este pré-planejamento de conteúdo pode sanar várias dúvidas e ajudá-lo a tomar a decisão correta para crescer sua empresa.